Consult english version


SOFTWARE


 
Introdução Sistema de Suporte
à Decisão (SSD)
Sistema
de Informação
Sistema
de Modelação
Sistema
de Análise


Aplicação
POM-GUI

Sistema de Análise

Os sistemas de informação e de modelação, per se, são utilizados para a exploração de informação e simulação de funcionamento das infra-estruturas sem um enquadramento prévio nos problemas de gestão, nos cenários e sem a consideração de medidas de gestão a adoptar. Este enquadramento pode ser realizado no Sistema de Análise. A partir da selecção do problema de gestão, da definição do cenário em que se procede à sua análise e considerando eventuais medidas operacionais, são estabelecidos valores de referência para as acções ou variáveis de estado a considerar em cada um dos modelos de simulação dos sistemas naturais e infra-estruturais.

Na concepção do Sistema de Análise estão envolvidos diversos conceitos: problema de gestão (condicionantes ao cumprimento dos objectivos estabelecidos para o funcionamento das infra-estruturas); cenário (conjunto de valores de variáveis com influência no problema em análise determinados por factores externos não controláveis para a generalidade das situações); medida de gestão (acção antrópica, traduzida por um conjunto de variáveis associadas ao funcionamento das infra-estruturas ou sistemas naturais, que apresentem uma influência relevante para o problema de gestão analisado); âmbito espacial do problema (extensão de território ou massa de água em que é analisado um determinado problema de gestão); e caso de gestão (conjunto de situações de funcionamento de infra-estruturas/sistemas naturais enquadrada por cenários e/ou medidas de gestão).

Assim, o Sistema de Análise é constituído por várias aplicações customizadas para gestão operacional, cada uma com características próprias em termos de problema de gestão, cenários, medidas, âmbito espacial do problema, etc.





APLICAÇÃO CUSTOMIZADA PARA GESTÃO OPERACIONAL

Na figura seguinte apresenta-se a vista principal de um protótipo de suporte ao Sistema de Análise do caso de estudo relativo ao Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva (neste caso, o problema de gestão são os níveis de água nas albufeiras).

Figura 1

Figura 1 - Interface do Sistema de Análise (níveis de albufeiras).

Nesta interface é possível partir de um determinado cenário (ano seco ou húmido, por exemplo), especificar as medidas de gestão (alteração de bombagem, descargas ou abertura de comportas) e proceder à execução do modelo para essas condições. Os resultados da execução permitem observar o comportamento dos níveis de água ao longo do tempo, em cada uma das albufeiras que compõem o âmbito espacial. É também possível a consulta de resultados de simulações já realizadas anteriormente, que permitem comparar valores verificados em diferentes condições.

Os resultados podem ser analisados não só sob a forma de tabelas ou gráficos, mas também através de animações que abrangem a totalidade do intervalo temporal simulado (Figura 2).

Figura 2

Figura 2 - Animação dos diferentes níveis de água no âmbito espacial do problema.

A definição dos parâmetros de entrada é feita no painel lateral esquerdo. Geralmente começa-se por seleccionar o Cenário a considerar, cada um com uma série específica de valores (Figura 3).

Figura 3

Figura 3 - Sistema de Análise: selecção do cenário com valores fixos (a) e editáveis (b).

Uma vez escolhido o cenário, o utilizador deve especificar as medidas a aplicar (Figura 4).

Figura 4

Figura 4 - Sistema de Análise: secção de definição das medidas.

As medidas podem implicar por exemplo, alterações de bombagem, de descargas, de consumo ou de abertura de comportas. Para cada um desses tipos são disponibilizadas interfaces específicas que o utilizador utiliza para definir os valores associados (Figura 5).

Figura 5

Figura 5 - Sistema de Análise: formulários para edição de medidas.

Depois de seleccionar o cenário e as medidas a aplicar, basta ao utilizador invocar a execução remota do modelo, através do comando específico para o efeito.

A interface permite a consulta de resultado guardados (simulações previamente executadas). A lista de resultados contém uma identificação da simulação (normalmente numérica), o responsável pela execução e a data em que a mesma foi efectuada (Figura 6).

Figura 6

Figura 6 - Sistema de Análise: lista de resultados disponíveis para consulta.

À semelhança do que acontece com a frame Planta das interfaces de modelação, também no Sistema de Análise esta é interactiva e pode ser personalizada (Figura 7).

Figura 7

Figura 7 - Sistema de Análise: frame planta de algumas interfaces.

Nelas é possível visualizar as caixas de texto com valores e os botões que permitem aceder a janelas com informação mais detalhada. Alguns dos objectos representados, como por exemplo referentes a albufeiras ou estruturas hidráulicas permitem também o acesso a pequenos relatórios (Figura 8).

Figura 8

Figura 8 - Sistema de Análise: exemplos de relatórios automáticos.

Cada um das interfaces têm características particulares, consoante o problema de gestão. Por exemplo, no grupo de interfaces referentes aos níveis e caudais de água em canais de adução, está disponível uma pequena animação que permite analisar os resultados ao longo do período de simulação.

Figura 9

Figura 9 - Sistema de Análise: janela de animação do nível de água num canal.





mapa do site | termos e condições | ficha técnica
Copyright © 2012 Laboratório de Hidroinformática da Universidade do Minho, All rights reserved